Afetos (bio)Políticos – Ousadia


Lendo isso para evitar o famoso “tiro-no-pé”!

Razão Inadequada

Esforçamo-nos por fazer com que se realize tudo aquilo que imaginamos levar à alegria; esforçamo-nos, por outro lado, por afastar ou destruir tudo aquilo que imaginamos levar à tristeza” – Espinosa, Ética, parte III, prop.28

Nem sempre sabemos se realizar aquilo que imaginamos nos levará à alegria. Saber requer mais do que imaginar, requer experimentar, afetar e ser afetado. Experimentar requer mais do que se atirar, requer Prudência, mas nem só de prudência se constitui um corpo sadio, aberto, em variação. É preciso uma medida de Ousadia, um derradeiro Sim. Para experimentar, precisamos tanto da tática quanto da estratégia: aliamos (ao invés de opor) Prudência e Ousadia.

Ser ousado é encontrar o imprudente, mas não em qualquer lugar senão dentro da própria prudência. Sim, ser ousado é encontrar uma porta na prudência, é interferir, agir, encontrar uma ponta, um kairós; é deixar que a prudência desempenhe seu papel…

Ver o post original 677 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: