Museu vivo, The Hermitage, prova que o comunismo nem sempre consegue sufocar a Arte


THE HERMITAGE, museu nacional russo em São Petersburgo, berço de jóias das artes plásticas de todo o mundo, museu vivo, sobrevivente da revolução russa de 1917, que o queria destruído ou em chamas…

COMO SE SABE, um dos comissários do governo socialista de Dilma Rousseff, e que ocupou o cargo de ministro de estado da “Educação” no Brasil, teria confessado pasmo sobre os museus e a educação (ou capacitação) de nossos jovens.

Ora, como os museus pertencem à Humanidade, só os contrários à Inteligência e à memória do saber e do fazer artístico, somente os contrários ao Humanismo podem ser contra os Museus. A resposta dada ao ex-Ministro da Educação e hoje Chefe da Casa Civil da Presidência, Sr. Aluísio Mercadante, já se tornou definitiva na voz e na pena de Leonel Katz. Este post tem outra finalidade: mostrar um pouco da riqueza de um museu que os comunistas da extinta URSS, a partir da revolução de 1917 tentaram em vão destruir – The Hermitage.

Madonna Litta
O Filho Pródigo (Rembrant), uma entre milhares de obras da arte européia. Madonna Lita, Obra rara recuperada pelos técnicos do The Hermitage. A Virgem e o Menino Jesus entre os Santos, a arte sacra européia tem lugar de destaque entre as jóias do Hermitage.

O Filho Pródigo_Rembrandt_Hermitage A Virgem e o Menino Jesus Com Santos A Virgem e o Menino Jesus Com Santos2 FATO: os governantes de linha marxista-leninista bem que tentaram, mas não conseguiram matar a Igreja Católica Ortodoxa nem tampouco este paraíso da cultura e das artes chamado “The Hermitage” – apesar de tentar com toda a força. Nascido de uma coleção particular de Catarina, a Grande, passando pelo zelo de Elizabeth, filha do czar Pedro,The Great, o Hermitage é obra arquitetônica do gênio de Bartolomeu Rastrelli, que contratado por Elizabeth, gerou uma obra-referência do barroco russo. A chamada Revolução de 1917 fez uma estrago nas coleções e legou ao abandono o museu, chegando ao limite de vender coleções inteiras em troca de alimento para o povo faminto, quando não para que alguns líderes da troika se locupletassem com a venda. Na 2a.Guerra Mundial de novo The Hermitage se põe em polvorosa – com a evacuação e as grandes perdas. Bruce Lincoln (Sunlight of Midnight) eternizou a evacuação do grande museu do leste europeu.
São Petersburgo retorna à normalidade com Gorbatchev e o museu sobrevive trazendo à luz e à visitação de seus mais de 300 espaços. Devemos a preservação e a recuperação de diversas obras a muitos mecenas – destacadamente, a Calouste Gulbenkian, da Iraq Petroleum Company, a Andrew Mellon, Secretário do Tesouro Norte-Americano e a Armand Hammer. Os mecenas e negociadores de quadros compravam os que os dirigente comunistas e “mercadantes” de quadros vendiam para alimentar a população faminta…

Asia Minor. City of Kizik  Stater  410 - 330s b.c.
Asia Minor. City of Kizik Stater 410 – 330s b.c.

Até porque o amor à Arte dessa gente é 0.0000001% em relação ao que gostam e procuram (sem cessar) a pecúnia pessoal, encontrando uma forma de se “locupletarem“, sempre em busca de uma boa sinecura….

Monet, Claude  Woman in the Garden. Sainte-Adresse  France, 1867
Monet, Claude Woman in the Garden. Sainte-Adresse France, 1867

Quando o presidente russo Boris Ieltsin, pós-Perestroika, devolveu o Muesu The Hermitage à comunidade, o mundo viu que o amor à Arte sobrevive às piores desgraças – ao fogo e à sanha stalinista-leninista (dos dirigentes
comunistas-oportunistas- e, alguns, mau-caráteres mesmo, que exerciam o Poder na URSS. Portanto, se algum ministro do governo atual disser que “Museu não interessa e nada tem a ver com Educação” (ou idiotice similar), nós os capacitados, os treinados e uns poucos educados nos princípios da Civilização, devemos dizer não à repetição da história – o que dizem só ocorrer como uma tragédia – devotando Amor ao que resta de nossa memória das Artes, evitando perdas irreversíveis para o bom-gosto das novas gerações. Lembro-me de Pietro Maria Bardi e do Masp, lembro-me de Assis Chateaubriand e isso me faz pensar num novo post sobre o tema. Até lá.

Veja mais nos links abaixo – Aqui:
Pinturas e desenhos do acervo do Hermitage

Ali: <a href=”http://www.hermitagemuseum.org/…/digi…/01.+paintings/29262/…http://www.hermitagemuseum.org/…/digi…/01.+paintings/29262/

+++++

Hosemann, Teodor  Cavalcade of Princes and Knights. Quadrille 6  Germany, 1829
Hosemann, Teodor Cavalcade of Princes and Knights. Quadrille 6 Germany, 1829

Alguns números do The Hermitage:
– ~6mil visitantes/dia; ~3milhões visitantes/ano (2013); 500 quadros da arte Holandesa (140 artistas); 150 obras de Pintores Espanhóis; “O Filho Pródigo”, Rembrandt. 120 salas de arte européia…

ENFIM, um paraíso da Arte que a sanha destruidora dos idiotas ‘revolucionários’ foi incapaz de destruir, graças a Deus! E para quem um dia puder visitar são petersburgo, fica a dica de viagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: