Simplesmente, Françoise Hardy


Ontem. Anos 60
Aqui.

e Hoje. AliFrançoise 2006
Sempre Françoise.
Ela nasceu em Paris, 1944. Ainda bem que abandonou o estudo de alemão para se dedicar à Música.
Em 1962, com seu primeiro 45 tours, aqueles inesquecíveis disquinhos (em vinil) franceses surpreendeu o público com a canção do lado B – “Tous les garçons et les filles” e se torna o hit do ano com dois milhões de cópias vendidas na Europa.
Em 63, Françoise faz um papel em “Château en Suède”, sob a direção de Roger Vadim. Repete a dose em 65 e 66 (incluindo uma ponta em Masculin-Féminin, de Godard), mas é mesmo na canção que ela se eterniza, com sucessos como este do filme abaixo (“Mon amie la rose”) e “J´suis d´accord”, “Mon meilleur ami”, “C´est à l´amour auquel je pense”, “Ma jeunesse fout l´camp”, “Le premier bonheur du jour”, “L´Amitié” (retomada recentemente no filme canadense “Invasões Bárbaras”), “Des rond dans l´eau” e muitas outras.
A marca Françoise acentuada pela crítica é a de “artista cerebral e melancólica” que se tornou popular em França e no mundo inteiro por sua capacidade de interpretar vários estilos musicais e, principalmente, alguém que traçou um estilo pleno de doçura para se tornar um modelo do pop à française.
Ela é casada com o músico Jacques Dutronc desde 66. Em seu último trabalho (“Parenthèses, 12 duetos) eles gravaram uma pequena pérola da Chanson Française, “Amour, toujours, tendresse, caresses” (J.Dutronc-J.Lanzman).
Pra acompanhar o video, eis a letra de Mon amie la rose (B.Faucher-J.Lacome, 1964, o video é de 65).

Mon amie la rose

On est bien peu de chose
Et mon amie la rose
Me l’a dit ce matin
A l’aurore je suis née
Baptisée de rosée
Je me suis épanouie
Heureuse et amoureuse
Aux rayons du soleil
Me suis fermée la nuit
Me suis réveillée vieille.

Pourtant j’étais très belle
Oui j’étais la plus belle
Des fleurs de ton jardin.

On est bien peu de chose
Et mon amie la rose
Me l’a dit ce matin
Vois le dieu qui m’a faite
Me fait courber la tête
Et je sens que je tombe
Et je sens que je tombe
Mon cœur est presque nu
J’ai le pied dans la tombe
Déjà je ne suis plus.

Tu m’admirais hier
Et je serai poussière
Pour toujours demain.

On est bien peu de chose
Et mon amie la rose
Est morte ce matin
La lune cette nuit
A veillé mon amie
Moi en rêve j’ai vu
Eblouissante et nue
Son âme qui dansait
Bien au-delà des nues
Et qui me souriait.

Crois celui qui peut croire
Moi, j’ai besoin d’espoir
Sinon je ne suis rien.

Ou bien si peu de chose
C’est mon amie la rose
Qui l’a dit hier matin.

5 comentários em “Simplesmente, Françoise Hardy

Adicione o seu

  1. Beto: bom receber sua visita, melhor ainda visitar teu blog. Lembro-me de Françoise Hardy, das músicas… houve um tempo que estudei francês, quase virei francófono, hehehe
    +++++
    Seja bem-vindo, Cláudio.
    Gostei do seu blog e da amizade que se iniciou com o jantar chez Milton & Cláudia.
    Abraço fraterno do
    Beto.

    Curtir

  2. Beto, é na verdade a geração da minha mãe que adorava Hardy, mas eu não me atenho à minha contemporaneidade e acho que ela ainda é uma das mulheres mais chiques que já passou pela mídia. 😉
    Eu gosto de “Message Personnel”.
    Um abraço pra você.
    +++++
    Livia, seja bem-vinda!
    Abração,
    Beto.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: